Só 20% dos filmes brasileiros de 2016 foram dirigidos por mulheres

Por guilherme genestreti

Dados da Ancine mostram que em 2016 apenas 20% dos filmes brasileiros lançados foram dirigidos por mulheres.

Das áreas técnicas, a direção de fotografia é a mais machista: 84% dos diretores de fotografia são homens. Nas animações, porém, onda positiva: em 2016, 38% produções do gênero têm diretoras mulheres ante 13% em 2015.

Os números serão apresentados nesta quinta (30) no Seminário Internacional Mulheres no Audiovisual, que ocorrerá na Fundação Casa de Rui Barbosa ( r. São Clemente, 134,tel. 21 3289-4600), no Rio.

Participarão do evento Debora Ivanov, da diretoria da Ancine, além de convidadas internacionais como Carolle Brabant, Heather Webb e Ellen Tejle.

Brabant e Webb são canadenses e atuam no financiamento público de obras visuais com paridade de gênero e na capacitação de mulheres para o setor, respectivamente.

Já Tejle é sueca e vem ao Brasil divulgar o selo Bechdel –um termômetro que mede a presença feminina nos filmes com três simples perguntas: “Há, pelo menos, duas personagens femininas com nome?”, “As personagens conversam entre si?”, “O assunto da conversa não é só sobre homens?”.

Na foto acima, a diretora Júlia Rezende, de “Um Namorado para Minha Mulher”, um entre os 20% de filmes nacionais dirigidos por mulheres.

Leia mais notas aqui.