Diretores consagrados enveredam pelo terror

Por guilherme genestreti

Após Walter Lima Jr. se arriscar no terror com “Através da Sombra” (em cartaz), outros diretores consagrados querem enveredar pelo meio.

O primeiro é Andrucha Waddington, que lança nesta quinta (17) “Sob Pressão”. O novo projeto, que ele já está filmando, é um filme de terror chamado “Juízo”, com Lima Duarte, Fernanda Montenegro e Criolo no elenco. O roteiro é de Fernanda Torres.

Kleber Mendonça Filho também vai experimentar o gênero com “Bacurau”, longa cujo roteiro ele está escrevendo com Juliano Dornelles, codiretor de arte em “Aquarius”, e que vai ser rodado no interior de Pernambuco. Ele não detalha o projeto. Bacurau é um pássaro noturno.

Na outra ponta, o gaúcho Dennison Ramalho, habitué em longas independentes de horror, conta agora com o apoio da Globo Filmes em “Morto Não Fala”. Na trama, rodada no Rio Grande do Sul. Daniel de Oliveira interpreta um funcionário do IML que ouve o que cadáveres dizem.

*

No set 1 Depois das comédias românticas, Julia Rezende migra agora para um longa mais amargo: “Como É Cruel Viver Assim”, que ela está dirigindo, trata de quatro sujeitos que, na pior, resolvem sequestrar o patrão de um deles.

*

No set 2 O livro “Antonio”, de Beatriz Bracher, vai ser levado às telas pelo diretor Gustavo Rosa de Moura (“Canção da Volta”) e Matias Mariani, e ganhará o nome de “Cora”.

*

Quase no set Vai se chamar “Mato Seco em Chamas” o novo longa de Adirley Queirós (“Branco Sai, Preto Fica”). O projeto, que receberá R$ 2,25 milhões da Ancine, tratará de traficantes em Ceilândia (DF).

*

‘O Filho Eterno’ A atriz Débora Falabella viverá a mãe de Pedro Vinicius no filme de Paulo Machline baseado na obra homônima de Cristovão Tezza; longa estreia em 1º/12