Diretor Miguel Gomes, de ‘Tabu’, irá adaptar ‘Os Sertões’

Por guilherme genestreti

O diretor português Miguel Gomes estava na 30ª página de “Os Sertões”, de Euclides da Cunha, quando decidiu: “Preciso fazer esse filme”.

Quem conta é seu conterrâneo Luís Urbano, que produzirá a empreitada em parceria com a brasileira Vania Catani, da Bananeira Filmes.

“Será um filme fiel ao livro, inclusive respeitando a mesma estrutura: a terra, o homem e a luta”, diz Urbano.

A epopeia de Cunha é uma obra monumental sobre a rebelião de Canudos, organizada pelos sertanejos em torno de Antônio Conselheiro.

Diretor de “Tabu” e da trilogia “As Mil e uma Noites”, Miguel Gomes viajou com os produtores a Canudos em julho deste ano. Eles voltarão ao sertão entre fevereiro e março do ano que vem para escrever a versão definitiva do roteiro, segundo Urbano.

“Vai ser uma produção difícil, porque tudo lá é hostil”, diz Vania. “A vegetação é um personagem que atuou na guerra e irá atuar no filme também. O trabalho lá não vai ser simples”, diz ela, que já tem mobilizado a sua equipe para os trabalhos. Segundo a produtora, as filmagens devem começar em 2018.

Vania Catani e Luis Urbano também são parceiros de produção em “Zama”, longa da argentina Lucrecia Martel que será lançado em breve.

(Créditos da imagem: Flávio de Barros/Arquivo Histórico do Museu da República)

*

Grafitando Claudio Borrelli irá dirigir a ficção “Urubus”. A trama, sobre um pichador que se envolve numa jornada de violência, terá produção da Paranoid e da Killer.

*

Viajando Marcos Jorge (“Estômago”), da Academia de Filmes, aproveitou a exibição de “Mundo Cão” na Itália para pesquisar sobre seu novo thriller, passado em Roma.]

*

Expandindo Regina Jehá, Paola Prestes e Henri Arraes Gervaiseau serão os curadores da mostra Documentário, Território Expandido, que exibirá filmes sobre a relação entre sujeitos e suas geografias entre os dias 5 e 10 de dezembro.

*

Alongando Exibido na Mostra, o média-metragem “Mata Atlântica”, dos franceses Nicolas Klotz e Élisabeth Perceval, vai virar um longa.